0

Devemos visar A ou sem A?

Agora é a vez do verbo ‘visar’! É outro que nos causa náuseas em seu uso. Porém, é relativamente fácil, vejamos:

Vamos lá:

O verbo ‘visar’ possui várias regências como o implicar do último artigo. Analisemos as três formas mais usuais.

1. visar, no seu sentido mais usado, significa ‘desejar, almejar, pretender, ter em vista’. Nesse sentido, ele é verbo transitivo indireto – aquele que tem um objeto indireto da ação verbal, com o uso de preposição obrigatória. Neste caso, a preposição A.

Visar

Ex.: Todos visamos ao serviço público. / Outros visam ao poder mesmo.

Percebam que, nesses exemplos acima, não se pode (nem se deve!) retirar a preposição, sob pena de cair em erro.

Porém, quando se usa o verbo ‘visar’ seguido de infinitivo, pode-se dizer que a preposição pode ficar elíptica. As maiores bancas de concursos e vestibulares aceitam essa omissão. Cuidado apenas nas redações em que a linguagem exige o uso padrão culto da língua e, portanto, com a presença da preposição A.

Ex.: Os estudos visam (a) aprimorar os conhecimentos. / O curso visa (a) obter melhores resultados.

2. visar, no sentido de ‘mirar’, ‘dar visto’, é verbo transitivo direto, não usa preposição obrigatória.

Ex.: Os responsáveis visam todos os documentos. / Depois de visar o alvo, atirou sem erro.

 

 

admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *